7.4.14

#Dica de livro: Os últimos três

Vamos lá! Depois de uns dias sem escrever, apresento novas dias de livros. A lista são das últimas publicações que li.


O MENINO NA MALA - Lene Kaaberbøl e Agnete Friis 

Sinopse: Chocada, Nina mal tem tempo de pensar no que fazer, pois um brutamontes furioso aparece atrás do garoto. Será que ela está diante de um caso de tráfico de crianças? Sem saber se deve confiar na polícia, ela foge com o menino e vai à procura de Karin, a única que pode esclarecer aquele absurdo. Quando descobre que a amiga foi brutalmente assassinada, Nina se dá conta de que sua vida está ameaçada e que o garoto também precisa ser salvo. Mas, para isso, é necessário descobrir quem ele é, de onde veio e por que está sendo caçado. Neste primeiro livro da série da enfermeira Nina Borg, vendido para 27 países, as autoras Lene Kaaberbøl e Agnete Friis apresentam uma heroína que luta contra seus demônios e busca fazer justiça em meio à crueldade e à indiferença do mundo.

Opinião: Um dos melhores livros que já li! Sensacional. A história e os fatos estão muito  bem elencados e você se imagina em cada cena descrita pelas autoras. Como não se envolver num enredo cujo o tema principal é uma criança desaparecida? Muito bom.



Corações Feridos - Louisa Red



Sinopse: Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins — que deformou enormemente seu rosto — e é mais cuidadosa.

Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrível como só irmãos conseguem guardar. Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanático, tranca a porta de casa.
No entanto, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua família cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte...
Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade?

Opinião: Nunca julgue um livro pela capa! Quando vi Corações Feridos eu não dei muito valor. Comecei a ler e me encantei pela história, principalmente pela disparidade, gêmeas uma linda e outra feia. Duas jovens cheias de sonhos, mas reprimidas pela tirania de um padastro fanático religioso. Em meio ao mundo moderno, a uma vida miserável e de opressão as duas vão conhecendo um novo jeito de viver. A um passo da liberdade, o destino dá uma reviravolta e somente uma delas segue adiante.

Irresistível - Sylvia Day


Sinopse: Sete anos antes, às vésperas de seu casamento, Jessica testemunhou sem querer uma cena íntima protagonizada por um casal, ao ar livre. Ainda que se sentisse estranha naquela posição de voyeur, ela ficou magnetizada, sem conseguir sair do lugar. Mesmo sem compreender os motivos, ela se viu completamente excitada, e a cena com aquele homem povoou seus sonhos por muito tempo: Alistair era o nome dele. Durante os anos de um casamento sem grandes marcos, a imagem de Alistair continuou alimentando a imaginação de Jessica, provocando sonhos e fantasias que ela não ousava contar para ninguém. Agora Jess passava por momentos decisivos. Viajar para o Caribe a fim de recomeçar a vida parecia ser a melhor coisa a fazer. Tendo perdido o marido um ano antes, decide fazer a viagem e acaba encontrando Alistair no mesmo cruzeiro.... E os  sete anos de prazeres negados pareciam agora detidos apenas por algumas finas camadas de seda... e a certeza de que já haviam esperado o bastante. Diferenciais/Comentários Enquadra-se no gênero de livros de literatura erótica. A autora já é best-seller no Brasil e no mundo com outros títulos como “Toda Sua” e “Profundamente Sua”.

Sinopse: Esse foi o primeiro livro que li da escritora conhecida por escrever histórias com uma 'pegada erótica'. Mesmo sendo de época, a personagem principal não se enquadra no perfil de uma mulher submissa. As cenas de sexo descritas são intensas e em algumas delas acho que até avançadas demais para o período em que se passaria a história. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...