26.11.13

Confissões para ele saber

De repente depois de ter te visto mais de cem vezes, na de cento e um, alguma coisa mudou. Depois de dezenas de sms, de milhares de mensagens trocadas, aquela nova vez foi diferente.

Eu esqueci todas as nossas outras conversas, porque só aquelas que teremos a partir de agora farão sentido (muito embora todas as anteriores tenham me ensinado muito sobre você). Me concentrei a estudar cada gesto seu para saber se também gostava de mim. Se também sentia aquela sútil mudança entre nós.

Tentei não me encantar com seu sorriso (o que foi bem difícil porque tenho uma queda por sorrisos). Analisei bem suas palavras e confesso que em alguns momentos eu não estava ali, me teletransportei para outras situações, mas fique calmo tinha a ver com você.

Antes de chegar ali na sua presença, eu ensaie como falar tudo pra não perder por terra o que ainda viria. E tive medo. Pensei nas mil possibilidades das coisas darem errado (mas você soube num toque me manter calma). Quando me aproximei com aquele beijo tímido e você retribuiu todos os meus receios foram embora, dissipados na sensação final.

Eu percebi então que existem momentos certos para alguns encontros acontecerem na vida, (mesmo que isso leve anos e outras relações). Tudo até aqui foi um ensaio, um aprendizado para desfrutarmos um pouco mais desses momentos de agora. O que não esperava era que ia ficar com o pensamento distante, com sorrisinhos bobos, com um ar perdido. Sinceramente eu prefiro não tentar compreender o que acontece agora Minto! a minha vontade é de suspender ‘o deixar as coisas acontecerem’.Desejo que toda vez que você ouvir uma canção do Marcelo Jeneci você lembre de mim e se for piegas demais lembre de mim quando tocar alguma dos Beatles. E se ao final, depois de ler tudo isso você abri um sorriso, aquele meio tímido e ficar desconcertado, ficarei imensamente feliz porque saberei que você entendeu o que sinto.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...