8.10.10

Carta pra você

Não! Não me olhe assim com esses olhos... Você sabe que não resisto esse seu olhar bobo. Essa sua expressão “cachorro que caiu da mudança”. Eu não resisto! Quer cafuné? Não!? Prefere um beijinho no rosto, no pescoço ou na palma da mão para guardar com carinho? Sei bem que isso pareceu tolo, mas não se esqueça eu sou uma romântica. Sou sim! Não adianta dizer que não. É que isso às vezes leva um tempo para transparecer. Não vou sair por aí gritando pra todo mundo “eu sou romântica”. Sei lá parece fragilidade. É algo íntimo demais. Fica só pra nós dois. Meu romantismo fica pra eu te dizer ao pé do ouvido num sussurro frases desconexas, desconcertantes. Podia cantar Chico! Tá certo nem todo mundo gosta de Chico e você ta nesse meio. É tão legal!Tão romântico! Olha eu falando de romantismo de novo. Você vai achar que estou carente. Eu não tô! Só ando um tanto sentimental demais. Vai ver é você que está mexendo comigo. Viu! E eu que disse que não ia me apaixonar. Vai ver não estou apaixonada, só um tanto balançada contigo. Ninguém manda no coração e o meu é bandoleiro. Não sabe ficar quieto no canto dele. Só perde para as pernas que são inquietas assim com ele. Acho que não mando em mim ou mando? Às vezes digo não, mas meu corpo diz sim. Tem linguagem própria. A vida pulsa muito além de veias, artérias e sangue. Um tanto louco. Acho que você não está entendo nada. Está parecendo uma confissão confusa. Tá vendo o que faz comigo! Sabia que adoro seu sorriso? Acho que foi a primeira coisa que vi em você. Ou foram os olhos? Não sei. Depois que olhei o resto. E não fica chateado comigo, mas te julguei mal. Nunca pensei que você fosse ser tão... tão... tão assim. Eu tô feliz. E sabe ... obrigado. Obrigado por estar aqui. Isso parece ingênuo. Vai parecer clichê, mas você é especial. É diferente e engraçado. É verdade! Você é engraçado! As mulheres gostam de homens que as façam rir. Vai ver foi o que aconteceu comigo. Você não é nenhum palhaço, mas me desperta sorrisos. Podíamos sair pra tomar um sorvete... Desculpe esses pensamentos surgem do nada. Nem sempre consigo segurar a minha cabeça. Pior é quando surgem as idéias, loucas, calmas, insanas. Já quis desbravar o mundo sabia? Cheguei até pintar um mapa no meu quarto. Te falei que sou maluca para conhecer Machu Pichu? Não? Eu sei que tem um monte de escadas, mas ainda vou lá. Tenho vontade de conhecer algum lugar bem gelado. Sei lá algum ponto inóspito da América do Sul. Acho que na Argentina tem isso. Alguma cidadezinha. Também tenho vontade de ir a praia, Lençóis Maranhenses, um lugar deserto no litoral. Já pensou nós dois correndo pelados na areia? Ia ser engraçado. Um dia ainda vou pular de pára-quedas ou fazer rapel, isso eu já te falei. Vai dizer que esqueceu? Tá prestando atenção no que estou falando? Ah tá, se não ia ficar com raiva eu aqui falando sozinha com as paredes que nem vento tem aqui. Aliás, podíamos aumentar a temperatura. Não a corporal, estou falando do ar condicionado. Eu estou suando. Eu adoro ficar abraçada, mas com calor ninguém merece. Tô cansada. Vamos dormir. Ah ... já disse que eu te amo?


Foto:
Paulo César (br.olhares.pt)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...