26.5.10

YEs

Não sei se amo teus cabelos...
Tua boca...
Teus braços...
Tuas pernas...
Não sei se me perco entre teus beijos...
Teus dedos...
Teu afago...
Embaralho meus pensamentos para te dizer palavras.
Somem, desaparecem tão certas como os delírios que me consomem quando estou longe de ti.
Desfaço minha armadura com teu sorriso franco.
... Com teus gestos precisos.
Teu timbre me acalma.
E mesmo quando às vezes te fazes de menino apenas disfarça do quanto és homem.
Te quero apenas um pouco mais.
Tão mais que os dias pareçam infinitos.
Os males ínfimos.
O tempo extenso.
O tempo inteiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...