20.5.10

Empurrando o ex pra baixo do tapete


Tempos idos levei um puxão de orelha por estar mencionando ex-s aqui no blog (não os meus e sim os da vida). Alguém me deu o toque ‘troca o disco. Ex é ex e não vale muitas palavras’ (ai!). Troquei o disco e escrevi outras coisas. Foi assim por muito tempo... até hoje. Explico. Há poucos dias batendo papo com as amigas eis que em determinado ponto da conversa tcharam! O assunto ‘ex’ veio à tona.
As histórias quase sempre começam tímidas, tórridas, sofridas e com o decorrer do relato tomam contornos cômicos. Entre sorrisos e caras feias todo mundo esconde um ex debaixo do tapete. Claro isso falando nas criaturas de seios e trejeitos delicados, na espécie oposta, com pêlos grosseiros por todo o corpo (homens!) passou, passou, apaguei do meu caderninho ou ‘melhor uma em standy by do que nenhuma’.
Sabe aquela recíproca de que o ‘amor é cego’? Não sei quem falou, mas quem afirmou isso por aí estava mais do que certo. Entre as mulheres depois que a neblina sobre os olhos se dissipa a principal constatação é ‘Meo Deos como fui ficar com um cara tão feio!’. Amor não se faz de beleza, no entanto, convenhamos influencia um pouquinho.
“Os feios que me perdoem, mas beleza é fundamental”.
Brincadeira. Tá bom tem um pouco de verdade, eu ainda prefiro o Ian Somerhalder (foto no alto à direita), com aqueles lindos olhos azuis ao patinho feio.
Ao longo de quase uma década de relacionamentos, tive poucos namorados (não passaram dos dedos das mãos). Sou adepta da filosofia ‘namorar é coisa séria’; ‘que seja eterno enquanto dure’ como já dizia o poeta. O mais engraçado é que os caras que acabei namorando nunca faziam o perfil do meu príncipe encantado, de homem idealizado. Não tinha nenhum Jensen Ackles (foto à esquerda).
Por outro lado essa contradição de aparência estética é até engraçada. Claro tudo no limite. Não tenho um ex debaixo do tapete, aliás me dou bem com todos eles. Das situações mais delicadas que vivi com meus ex-s mais ou menos, a maioria estava relacionada a estilo, coisa tola se for analisada agora. Não ando estupenda e nem com a última roupa da estação, porém tenho minhas preferências e gostos específicos. Já tive companheiros que conseguiram combinar desastrosamente uma peça vermelha com uma azul.Pior do que isso só sair de mãos dadas por aí com o sujeito vestido desse jeito.
Vai ver é assim com todo mundo. Se duvidar até você tem um ex escondido debaixo do tapete. No final das contas você sonha com o James MacAvoy (foto no alto à direita) , mas acaba namorando com um Bruno Mazzeo (hui!).

3 comentários:

  1. Anônimo20.5.10

    Pior! Paixão é paixão. Depois que passa aí que você vai ver o tribufu que tava do teu lado.

    Kkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Putz!

    Vermelho com azul! Essa foi phod@. Fiquei até com pena de ti.



    Jack

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, O Amor e cego!!!

    ResponderExcluir

Poucas palavras ...