16.11.09

Logo ...

De repente os dias tinham passado rápidos demais e logo ela se viu de volta na frente de um monitor rabiscando novas palavras, para um post de início de semana.

Tentou lembrar do que tinha feito no dia anterior, mas o sono que insistia em deixar seus olhos vermelhos, lhe dando uma expressão cansada dificultava o processo de relembrar.

Se concentrou no texto e a cada nova
palavra vinha a dúvida do que escreveria depois, como se cada nova vogal e consoante brotasse a medida que se aproximava o vazio do espaço em branco.

Olhou o relógio. 07h15. Hora de elaborar os planos para os 5 dias seguintes.


Tentou recordar do que precisaria ler. Teses, livros, revistas. Ler era seu passatempo, mas se não estava bem até está paixão lhe parecia monótona às vezes.


Recordou-se de algo que também gostava muito de fazer, sentar-se num canto
isolado de uma velha balsa para ver o pôr-do-sol. Àlias não entendia porque as pessoas estressadas que conhecia não tiravam 10 minutos do seu tempo para se dedicar ao nada. Tinha chegado a conclusão que muito embora cada segundo seja valioso, alguns precisam ser dedicados ao processo de amor individual, a si mesmo.

Estancou ...

O que mais poder
ia escrever agora?

...

As palavras agora corriam desesperadas de seus dedos para não serem fixadas num texto.
Simplesmente tinham livre arbítrio para não quererem ser eternizadas num post de segunda-feira....



Boa Semana pra todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...