27.8.09

O 'Ex'

Separação e sempre um momento difícil. Que o diga ter que recomeçar do zero...


02h00 de uma quarta-feira. O telefone toca. ‘Ex’ na linha.

- Alô. – Ela diz sonolenta.

- Amor?

- Oi.

- Você estava dormindo?

- Estava.

Silêncio.

- O que você quer?

- Você tem um abridor de lata para me emprestar? Sabe como é ... eu preciso comer. Como não sou nenhum mestre-cuca estou tendo que apelar para os enlatados já que você me abandonou.

- Você me ligou para pedir isso? - Pergunta contrariada.

- Foi.

- Eu não acredito!

- Me empresta vai. Deixa de ser chata.

Ela olha no relógio.

- São 02h00 da manhã!

- Sim. Qual o problema? Quando morava aí, íamos dormir 03h00, 04h00 e você nunca reclamou.Fora que tinha dias em que amanhecíamos dançando na beira da praia. Lembra daquela vez em que fomos flagrados nus correndo na areia?

Ela desliga o telefone.

- Amor? Amor? Amor? Você está aí? Fala comigo! Amorzinho. Ingrata.

Meia hora depois...

- Alô.

- Você ainda está acordada?

- Eu não consigo mais dormir, porque um idiota me ligou as 02h00 da madrugada e espantou meu sono.

- Nossa quanta agressividade!

- Você só pode está brincando com a minha cara.

- Imagina querida. Você acha que faria isso com você?

- Acho.

- Credo. Você está de TPM, estressada ou coisa parecida?

- Nenhuma coisa nem outra. Fala logo o que você quer dessa vez.

- Eu queria o nosso travesseiro.

- O quê?

- O nosso travesseiro. Para ser mais específico o seu.

- Que loucura é essa?

- Já que não tenho você aqui para dormir comigo, pelo menos quero alguma coisa que lembre você.

- Não basta você ter levado meu ursinho, meu roupão, meu livro preferido, e até minha camisola vermelha? Aliás me diz o que você vai fazer com a minha camisola? Vesti é que não vai, porque francamente você não cabe dentro dela.

- É pra sentir seu cheiro docinho. Você não sabe o quanto está sendo difícil pra mim. Estou sentindo muito sua falta.

- Já conversamos sobre isso.

- Certo, certo. Volta pra mim vai ... deixa de tolice.

- Carlos André vai dormir. Beijos. Boa noite. Bons sonhos!

Ela desliga.

15 minutos depois ...

- O que foi dessa vez?

- Como você sabe que sou eu?

- Tenho uma bola de cristal. Diz logo o que você quer?

- Como vai o Mike?

- Eu não estou acreditando? Você me liga em plena madrugada para perguntar sobre o cachorro?

- O que tem demais? Você já não está acordada? O que custa conversar comigo? Tem alimentando ele direito? Levado ele para passear? Coçado a cabeça dele perto da orelha? Não se esqueça que ela adora isso.

- Vai me ensinar agora como cuidar do meu cão? Esqueceu que ele já estava aqui antes de você chegar? Antes de morar comigo?

- Nossa você sabe ser bem cruel quando quer.

- Você não tem mais o que fazer não? Sabia que a noite foi feita para dormir? Se você quiser conversar, nos conversamos outra hora. Agora por favor, deixa eu dormir. Eu levanto cedo para trabalhar. Você sabe o que é isso?

- Tá certo. Como as pessoas mudam ... Vivemos tanto tempo com elas e de repente é só vim a separação que elas ficam completamente diferentes. Esse seu lado eu não conhecia.

- Boa noite.

Ela desliga novamente.

Cinco minutos depois ...

- O que é ??? Pelo Amor de Deus eu preciso dormir! Para com isso! Você quer me enlouquecer! Eu estou cansada. Tive um dia estressante. Tenho uma pilha de relatórios para redigir amanhã e você me liga em plena madrugada para me perguntar sobre um abridor de latas, um travesseiro e um cachorro ??? Esbraveja ela visivelmente irritada.

- Eu só queria ouvir sua voz.

- Arhhhhhhhhhhh.

- Te Amo tá!

2 comentários:

  1. Anônimo28.8.09

    Dannie, a forma que escreve essas crônicas (com boa dose de humor), me fez lembrar as aventuras do Bruno Mazzeo, do Fantático. Adorável !

    Rejane.

    ResponderExcluir

Poucas palavras ...