31.8.09

O Ex (II)



- Amor?

- Oi.

‘Ex’ na linha.

- Você está onde?

- Onde mais poderia estar às 10h15 de uma segunda-feira?

- No trabalho?

- Claro que sim!

- E aí como vai o Mike?

- Não acredito que você me ligou pra perguntar sobre o cachorro? Não dava pra passar um e-mail, um sms?

- Você coçou a cabeça dele do jeito que te falei? Olha lá, não vale mentir.

- Arhhhh!

- Ainda de TPM? Você deveria procurar um médico pra ver esse seu problema. Tenho até medo de você quando está nesse período.

- Engraçadinho.

- Como vai a bruxa? Ops! Digo a sua mãe?

- Desde quando você se preocupa com a minha mãe?

- Outro dia eu a vi na rua. Ela estava do outro lado da avenida. Gritei o nome dela e ela me olhou. Primeiro ela baixou três dedos da mão e ergueu o do meio. Eu dei um tchauzinho. No que ele retribuiu apontando pra mim, ‘Você’, acho que veio um ‘se’ depois porque era o mais coerente com o gesto que veio em seguida, uma mão aberta batendo numa fechada, insinuando um coito contra minha vontade.

- Hum.

- Mas tudo bem.

- Sei.

- Como foi o final de semana? E o almoço na churrascaria ‘Boi na Brasa’?

- Como você sabe que eu estive lá? Tá me vigiando?

- Eu? Imagina! Cartão de crédito e conta conjunta, lembra? E aí quem levou para almoçar? Algum idiota do seu trabalho ou um babaca da academia?

Silêncio.

- Ei! você ainda está aí?

- Aguarde um momento.

- O que está fazendo?

- Pronto já terminei.

- O quê?

- Já anotei na minha agenda ‘procurar o gerente do banco para desvincular a conta’.

- Para com isso vai...

- Pro seu comando, eu não te devo satisfação, mas vou te falar, foi o aniversário da vovó.

- Da feiticeira?

- De quem?

- Da feiticeira. Se sua mãe é uma bruxa, a mãe dela é uma feiticeira é óbvio!

- Você vai falar mal da minha mãe pra mim?

- Não, não docinho.

- É melhor!

- Ah! Assisti alguns filmes esse final de semana. Lembrei de você.

- Que filme?

- Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças. Viu! Se nem no filme com aquele método evolucionário a Kate Winslet não conseguiu esquecer o Jim Carrey imagina se você vai me esquecer na vida real.

- Tá bom.

- E P.S: I Love you? Muito massa!

- Desde quando você gosta de comédia romântica? E das minhas preferidas? Amor, não se preocupe. Se você não voltar pra mim, antes de me matar eu escrevo um monte de bilhetinhos que nem o Gerald Butller.

- Carlos André você tá maluco? Quer me enlouquecer é isso?

O chefe passa e lança um olhar feio para ela, que retribui com um sorriso sem graça.

- Se você ficar louca eu cuido de você, que nem o velhinho cuida da amada dele em ‘Diário de uma Paixão’. Sabia que eu chorei assistindo o drama?

- Você quer que eu vá pra rua isso sim, por isso me liga no horário de trabalho.

- Se você for demitida eu trabalho por nós dois. Eu te sustento. Não esqueça do juramento ‘na riqueza e na pobreza’.

- Você só pode estar brincando comigo! Só posso ter atirado pedra na cruz!

- Amor...

Ela fica calada.

- Meu coração. Minha paixão. Meu docinho. Fala comigo ...

- O que é? – ela grita.

- Te Amo tá!

3 comentários:

  1. Seu caso com esse ex tá ficando sério...rsrs.
    Dá uma chance pra êle: troca de celular...rsrsrs...

    ResponderExcluir
  2. Anônimo1.9.09

    Imperdível sua crônica, Dannie. Retrato fiel dos exs. Seus textos são sempre muito leves e divertidos.

    Rejane.

    ResponderExcluir
  3. Adorei... muito legal rsrs
    ainda bem que nunca cheguei a esse ponto de chingar a mão !
    Mas muito claro e objetivo!
    Eduardo Nogueira

    ResponderExcluir

Poucas palavras ...