14.6.09

O reencontro

Ex-namorados que não se vêem há muito tempo se esbarram na rua...

- Oiii.

Se abraçam.

- Nossa quanto tempo?

- Pois é.

Ele dá uma olhada de cima a baixo.

- Que foi?

- Você continua linda.

- Obrigada.

Ela sorrir sem jeito.

Sentam-se em um bar.

Sorrisos.

- Você sabia que casei? – Dispara ele.

Ela fica surpresa e um tanto chocada, ‘ logo ele que dizia que não ia casar nunca’. Pensa numa estratégia rápida para não sair por baixo.

- Nossa, que legal. Fico muito feliz por você. Muito feliz mesmo. – Diz beirando o cinismo.

- Pois é. Casei.

- Hum.

Silêncio.

- E você? O que anda fazendo da vida? O que anda aprontando? Já sei também casou e têm um lindo filhinho acertei?

- Não, não. Eu entrei para o convento.

- Convento? - Questiona ele estupefato.

- Sim. Mas ... não me adaptei.

- Imagino.

- E depois?

- Assim que abandonei a vida religiosa conheci um cara na internet. Ele morava na Argentina. Nós apaixonamos. Ele veio me visitar quando completamos 6 meses de namoro. Ficamos noivos.

- Noivos?

- Sim. Pense num cara lindo. Ele era maravilhoso. Nós demos super bem.

- Já vi tudo. Casaram!

- Quase.

- Como assim?

- Desisti de última hora. Na beira do altar. Descobri que ele tinha 5 filhos e me queria para babá.

- Que pena.

- Tudo bem. Aí conheci o Jorge. Nossa o Jorge ! Me apaixonei a primeira vista. Lindo, charmoso, gentil, super atencioso.

- Já sei, casou com o Jorge.

- Não.

- Por que?

- Descobri que ele era gay.

- Putz.

- Foi um choque.

- Imagino.

- Decidi mudar de vida.

- Mudanças são sempre bem vindas.

- Comprei um apartamento, um carro, mudei de emprego, aí conheci a Sônia.

- Sônia?

- Sim. A gente foi morar junto. Nossa a Sônia era o que faltava na minha vida. Ela me entende.Me completa. É sensacional.

Ele dá um sorriso sem graça.

- Hum.

- De início foi muito difícil pra eu aceitá-la.

- Entendo.

- Sabe as pessoas falam muito, comentam demais. A minha família não aceitou.

-Deve ter sido complicado mesmo.

- Ficaram revoltados com ele.

- Com ele? Com a Sônia?

- Não. Com meu pai!

- O que tem seu pai?

- Ora. Ele é o pai da Sonia.

- Ela é sua irmã?

- Claro. Você pensava que ela era o quê?

- Melhor não comentar.

Um comentário:

  1. Dannie, seus textos cada vez melhores e engraçados. Os desfechos sempre surpreendentes e muito bem elaborados. Parabéns pela criatividade !

    ResponderExcluir

Poucas palavras ...