6.4.15

Como se Desapaixonar


E Deus fez a paixão, e o Diabo foi lá e inventou a paixão mal correspondida! É... acontece com as melhores pessoas, e se você nunca passou por isso, dê graças aos céus ou faça agora uma prece para que isso não te aconteça (Amém). O que te digo é que dói. Dói mais do que bater o dedo mindinho no pé da mesa e nos casos mais intensos, quando o indivíduo se entrega de corpo e alma, equivale a alguém agarrar seu coração e apertá-lo com todas as forças do mundo. Eu sei isso foi meio intenso demais, se você preferir pode optar uma analogia mais branda, menos carrasca.

Nem sempre o destino é um camarada legal. Muitas das vezes ele contraria as expectativas e faz que sua paixão não seja correspondida, o que é bem ruim afinal se apaixonar não é tão fácil assim ou é? Em um mundo em que as pessoas estão cada vez mais individualistas, fechadas e na defensiva, abrir uma brecha na armadura ou (toda ela) deveria por si só ser algo espetacular. Pena que a expectativa nem sempre equivale a realidade e algumas paixões acontecem de um lado só.

 Continuando...

Antes de passar para a etapa 2 de como se desapaixonar é preciso analisar primeiro se você está apaixonado? Analise as seguintes questões:

- Dos dez planos que você fez para o seu dia incluiu a pessoa em que você está interessado estava em mais da metade deles? Sim ou não?

- Supondo que você está sozinho no quarto antes de dormir, olhando para o teto, em vez de pensar numa solução para a seca no Sudeste ou para o desmatamento na Amazônia, você se pega idealizando uma viagem com a pessoa que você está interessado para praia, fazenda, Machu Pichu, Veneza ou para a lua, só para ficar mais um tempo a sós com ela? Sim ou não?

- Você vive idealizando sobre a comemoração do primeiro ano de namoro, a festa de casamento, o morar junto e o nome do seu labrador de estimação? Sim ou não?

Bônus: - Você vive com aquele sorrisinho bobo e se não bastasse isso deu para ouvir umas músicas mega românticas. Paralelo a isso ainda virou fã das músicas da Adele? Pra completar ainda tá com o último romance mamão com açúcar do momento, na cabeceira da cama, no tablete ou no computador? Sim ou não?

Meu caro Watson, se você se identificou em pelo menos uma das situações acima, mesmo sendo a pessoa mais sensata, pé no chão e realista sinto lhe informar que você está apaixonado!

E agora que você já conseguiu identificar o seu atual status sentimental: apaixonado. Vamos adiante, mas antes de dar continuidade, considere que essas dicas valem somente para as paixões não correspondidas, aquelas em que você já percebeu que a pessoa está numa vibe diferente da sua, que a pessoa é muita areia para seu caminhãozinho, que lida muito bem com a vida de solteira ou de pegação e para os indivíduos que por mais que você dê chocolates, flores, o último celular do mercado, ingressos para o show preferido da banda dele, roupas e até uma viagem para o Caribe, o ‘ser’ não se toca e nem reage diante das indiretas, diretas e investidas. Seguem as dicas para o processo de desapaixonar surtir efeito.

- Transforme a Bela em Fera
Quando se tá apaixonado a pessoa em questão tende a ter só qualidades. Então, para começar o processo de desapego, procure as falhas, os defeitos! Tipo, ela não gosta de Chico Buarque! Carambas é Chico Buarque! Como alguém pode não gostar de Chico Buarque? De não gostar de pelo menos uma música nem que seja Cotidiano, na versão do Seu Jorge! Pior que isso só ela ainda adicionar nessa lista não gostar também de U2 e Legião Urbana! Aí meu caro(a) é o fim! Já imaginou tendo que trocar sua playlist para um cd das antigas do Zeze Di Camargo e Luciano, ou a nova música do Luan Santana? Melhor nem imaginar! Vale ainda a risada que parece a de uma hiena, o fato dela abusar do perfume frânces, de não comer picanha (o que chega até ser um pecado, já que você adora picanha principalmente aquela bem gorda), dela não ter adorado o Bob o seu labrador de 8 anos ( aí é demais é o Bob, cara!) ou ainda de nem saber quem é David Grossman ou Carlos Ruiz Zafón seus escritores preferidos, dela ter os dedos dos pés esquisitos etc, etc. Vou ficar por aqui, a essa altura você já deve ter encontrado o defeito dele/dela aí.

- Ou seu amigo ou eu!
Tem coisa pior do que uma paixão que não se dá bem como seu melhor amigo ou amiga? Subentenda aqui o João ou a Maria, aquele (ou aquela) que sempre esteve do seu lado, na alegria e na tristeza, na saúde ou na doença, quando você era feio(a) e não conseguia pegar ninguém, ou quando você quebrou a cara por aquela paixonite mal correspondida. Pense comigo, quem ficou do seu lado, quem ? quem? o Pedro ou Maria! Amigos verdadeiros são tão raros hoje em dia, fora que nesse nível de amizade, essas pessoas já tem um radar para apontar se essa paixão aí é boa ou não. Pode-se dizer que eles são seus olhos, quando você está totalmente cego (a). E convenhamos amigo que é amigo, sabe a hora de te dizer ‘vai em frente’ ou ‘é cilada Bino’.

- Uma paixão custa caro
Desde que o mundo é mundo, homens e mulheres vivem tentando impressionar o sexo oposto. Quando as palavras não bastam entra o artifício de tentar encantar a pessoa, seja com jantares, passeios para um lugar bacana ou presentes. Considere que as melhores coisas não são tão baratas assim, lembre-se você está querendo chamar atenção, muita atenção! Mas antes que você ache que o limite da sua conta bancária dá pra cobrir todas esses mimos e aventuras, lembre-se o país vive uma crise econômica! Se você ganha dois salários mínimos hoje, certamente mantém uma relação especial com a opção ‘empréstimo’ do Bradesco ou do Banco do Brasil. Fora que se você tem carro, levar a pessoa pra passear no carango é mais do que uma declaração de amor (estágio superior a paixão) já que o preço da gasolina está pela hora da morte! Ao menos que você seja um barão do petróleo, pode se permitir essas proezas. E antes que avalie, ‘hei, isso tudo isso soou muito capitalista’, responda pra mim você ficaria impressionado(a) se recebesse um trabalho manual, tipo uma escultura de tampinha da pessoa que está apaixonada por você? Bem provável que não né!?

- Antes só... do que tendo trabalho
Paixões são intensas e exigem muita dedicação. Comparo aos apaixonados em vivência com os loucos! Eles esquecem a realidade ao redor e passam a viver um mundo somente seu e da outra pessoa. Experimente não reorganizar sua rotina tendo um bom tempo para seu objeto de paixão, é mesmo que anunciar que uma nova guerra mundial começará em breve! Fora que ainda tem o ciúme, as cobranças, o não pode isso ou aquilo, aquelas caras e posturas de desagrado. Quando você está só existe algo extremamente tentador, a liberdade! Sabe aquela frase clichê de que a liberdade não tem preço? Pois é, solteiro(a) não existem regras. ‘É você! e você!’. Veja que não estamos pensando nas outras vantagens do estar junto, elas não cabem aqui agora ok.

- Solteiro sim... sozinho(a) jamais
Eu ia colocar aí um ‘nada como um novo amor, para esquecer o outro amor’, mas estamos num processo de desintoxicação, de se desapaixonar, então não vale. Se  você estiver num momento Dom Juan da vida, certamente vai conhecer muita gente, muitas bocas e muitos corpos legais, logo sua concentração estará voltada a outras conquistas, veja bem eu disse conquistas não uma nova paixão ou relacionamento! E baby, antes de embarcar nessa opção aí, repita aquele mantra infalível ‘eu não vou me apaixonar’ se não voltaremos à estaca zero. Aprenda a desfrutar das companhias temporárias, aquelas que sintetizam bem a palavra ‘desapego’, você aproveita os instantes e depois segue seu rumo e vai pro trabalho no dia seguinte de boas. Não se envolver requer prática, e se você estiver tão fragilizado assim, sugiro pular essa dica, afinal dependendo da gravidade da situação você pode não ser uma boa companhia.


Se depois de ler todas essas dicas aí você não alcançar o nirvana da desapaixonação, só me resta recomendar a você comprar um CD do Los Hermanos (ou do Pablo), uma garrafa de pinga ou de vinho se preferir, beber até sentir que está anestesiado da realidade: ‘você continua apaixonado por uma pessoa que não está afim de você’. Saiba que um dia isso passa e espero que no seu caso não demore tanto assim. Boa sorte! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...