7.2.10

Should I stay or should I go?

E a minha falta de inspiração continua ...Isso está virando uma coisa séria.

Acho que é cansaço e um milhão de coisas na cabeça. Uma vez um psicólogo disse que pensar demais atrapalha, vai ver é isso.

Sexta-feira foi meu baile de formatura. Depois de quase duas semanas de festa veio a realidade ... acabou!Logo quatro anos foram ontem.

Ainda me recordo de chegar numa sala cheia de jornalistas (alguns dinossauros) e na hora da apresentação ao contrário dos presentes, dizer que estava ali para estudar, que não trabalhava e que só ficava em casa esperando a hora de ir para a faculdade. Jota Ninos disparou baixinho do seu canto 'filhinha de papai'.

Já mencionei isso em um post aqui no blog. Minha insegurança quase fez com que eu desistisse no início do curso sem ao menos tentar. Várias vezes me questionei se queria mesmo ser jornalista, se tinha vocação pra isso ou se era algo passageiro.Quanto mais tentava fugir, mas envolvida eu ficava.

Ainda no primeiro ano do curso surgiu o estágio no Projeto Saúde e Alegria. Nos oito meses que estive lá fiz grandes amigos (alguns para toda a vida), conheci muita gente, vi paisagens lindas e percebi que é possível modificar a realidade amazônica através da comunicação.
Fiquei quase um mês de bobeira. Tentei a sorte como repórter na TV Guarany, onde talvez tenha ficado uma semana, a morte do Milson Pereira foi súbita e não houve tempo para avaliar o meu teste na televisão.

Ironia apareceu um Guarany no meio do caminho que me convidou para o Portal Notapajos.com. A indicação quem diria veio do Ninos, lá do primeiro dia de aula. Acabei ficando e continuo até hoje entre visitors e pageviews.

Na sala de aula fui do rádio ao impresso, da televisão a internet.Fiz parte da galera do fundão, do meio, do lado. Tive vontade de faltar na aula por causa do cansaço. Sai mais cedo. Fiquei no corredor.Cresci. Li tanta coisa que ainda bem que as letras sem fundem as idéias senão ficaria com um cabeção! Lá também ganhei amigos/irmãos Járlisson e Adriana. Ganhei uma parente de coração Tia Mary. Enfim na alegria e na tristeza todos ali erámos uma família.
Hoje depois da festa é meio difícil remorar tudo isso. A saudade desponta e vem rasgando o peito dizendo que quer ficar.

É a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...