11.1.10

Confusão Mental

Voz da consciência da Helo:“Ai meu Deus! Eu não acredito! Ele está vindo pra cá! É hoje! Hoje que eu beijo aquela boca linda! Ai, ai, ai!” – Pensou ela ao vê-lo se levantar do sofá do cafezinho no final do corredor.

Sacou o espelho e o batom vermelho da bolsa. Mexeu no cabelo. Retocou a maquiagem. Fez um carão de modelo. Ficou estranho. As últimas ações todas em 120 segundos antes de voltar sua atenção para o monitor. Uma moça que se preze não ia dar bobeira. Uma marcada, demonstrando que estava olhando para ele.

Ele foi se aproximando. Passou direto.

Voz da consciência da Helo:“Eu não acredito!Ele passou direto! Eu quero morrer. Vou me jogar da escada!”

Tudo bem que a reação dela foi mental, mas ele voltou. Sem jeito é claro. Sabe, quando o cara parece desconcertado tentando juntar uma consoante e uma vogal para montar uma palavra? Era assim que ele se sentia naquele momento.

- Oi. – Falou Gustavo.

Voz da consciência da Helo:“Ele falou comigo! Meu Deus, ele falou comigo! E agora o que eu respondo? Ai Meu Deus! Ai Meu Deus!” – Questionou consigo mesma Heloísa.

Ela permaneceu calada, mesmo com a saudação. Ele ficou ainda mais sem jeito diante da mudez dela.

- Helo? Tá tudo bem com você?

NAVE HELOÍSA RETORNANDO PARA A TERRA, ENTRANDO NA ATMOSFERA EM 10,9,8,7,6,5...

- Oi Gustavo. Tudo bem. Me desculpe ... eu ando meio avoada.

- Ah sim.

Silêncio.

-Muito trabalho?

Voz da consciência da Helo:“Ai Meu Deus! Ai Meu Deus, ele ta falando comigo. Essa boca dele fica ainda mais linda com ele falando pra mim. Ai Meu Deus!”

Heloísa em estado de letargia de novo. Reação! Reação! Reação menina!!!

Voz da consciência da Helo:“E agora o que eu falo?”

- Helo? Tem certeza de que você está bem? Você está estranha.

Se situando. Se situando...

- Estou sim. Me desculpa Gustavo é ... realmente o trabalho está me deixando assim ... meio perdida.

- Não era bom você procurar um médico? Sei lá você tão nova, tão bonita e já tendo problemas de memória?

Voz da consciência da Helo:“Ai Meu Deus! Ele me chamou de nova e bonita! Mas peraí ta dizendo que estou ficando gaga?”

Responda! Responda ao que ele disse, por favor!

- Não, não. Nada que uma boa noite de sono não resolva.

- Certo. – Confirmou ele.

Silêncio. Ele a observa.

- Gostei do seu batom. A cor sabe ... é de um tom vibrante. Sensacional!

Voz da consciência da Helo:“Gay? Eu não ouvi isso. Não! Não! Não. Tava muito bom pra ser verdade.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...