18.6.09

Diploma no lixo


Cai exigência do diploma de jornalismo

O diploma para o exercício da profissão de jornalista já não é mais uma obrigatoriedade no Brasil. Por oito votos a um, o Supremo Tribunal Federal considerou incompatível com a Constituição a exigência da graduação em jornalismo para o exercício da profissão, em votação do Recurso Extraordinário 511961, nesta quarta-feira (17/06).

Os ministros Gilmar Mendes, Carmen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Eros Grau, Carlos Britto, Cezar Peluso, Ellen Gracie e Celso de Mello votaram contra a exigência. Apenas Marco Aurélio Mello votou a favor da obrigatoriedade do diploma.

No início da sessão plenária, as teses se dividiram entre a posição defendida pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado de São Paulo e o Ministério Público Federal (MPF), contra a obrigatoriedade do diploma, e a Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj), com o apoio da Advocacia Geral da União, sustentando a exigência.

Gilmar Mendes, relator do recurso, defendeu a autorregulação da imprensa. “São os próprios meios de comunicação que devem definir os seus controles”, afirmou.

Mesmo sem a exigência de diploma, os cursos de jornalismo devem continuar existindo, argumentou Mendes. “É inegável que a frequência a um curso superior pode dar uma formação sólida para o exercício cotidiano do jornalismo. Isso afasta a hipótese de que os cursos de jornalismo serão desnecessários”, avaliou. (Comunique-se)


STF derruba exigência do diploma para o exercício do Jornalismo

Em julgamento realizado nesta quarta-feira (17/06), o Supremo Tribunal Federal deu provimento ao Recurso Extraordinário RE 511961, interposto pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo. Neste julgamento histórico, o STF pôs fim a uma conquista de 40 anos dos jornalistas e da sociedade brasileira, tornando não obrigatória a exigência de diploma para exercício da profissão. A executiva da FENAJ se reúne nesta quinta-feira para avaliar o resultado e traçar novas estratégias da luta pela qualificação do Jornalismo... (... mais)

Um comentário:

  1. Anônimo18.6.09

    Prometi que não iria me manifestar por várias questões... mas não resisto uma boa briga!!
    É necessário dizer que agora o diploma de JORNALISMO não é uma exigência... mas isso não quer dizer que o profissional que acaba sendo jornalista por talento, por destino ou sei lá porque motivo não precisa de formação.
    Compartilho da vertente que este profissional deveria ser formado em Letras, em Direito, em Sociologia ciências que estimulam o raciocínio escrito, a formulação de idéias, a escrita de textos ou a defesa de idéias. O Jornalismo deveria ser neste caso uma pós-graduação, uma especialização do que se pretende exercer.
    Não se aprende a escrever em uma faculdade de jornalismo. Isso se aprende antes. Eu defendo a idéia de que escrever (o que é diferente informar) é um talento, na maioria das vezes, nato. Ora a maioria das pessoas chega à universidade sem saber a diferença entre prosa e poesia; entre narração, dissertação ou descrição e pior saem de lá do mesmo jeito e pior dos piores são Jornalistas com registro e tudo. E isso pode, a sociedade até aplaude.
    Então que tipo de jornalista quero ser?? Quero ser jornalista ou ter um emprego de jornalista.

    Cissa Loyola

    ResponderExcluir

Poucas palavras ...