18.1.09

Marias

Maria carrega uma lata d'agua na cabeça.
Pode ser uma Maria do Uruará ou do Vitória-Régia *.
Ela leva um pouco d'agua que vai se perdendo a beira do caminho.
Ao lado seu filho tão pequeno, uma minúscula formação de braços e pernas carrega uma garrafa pet.
Maria sorri.
Lhe privaram do precioso líquido, mas não da sua dignidade.
A vida errôneamente continua...



* Bairros periféricos de Santarém

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...