30.12.08

Dando a volta por cima


Depois de fazer amor, os amantes se deitam abraçados, ofegantes. O homem respira fundo, vira para o lado e pega o maço de cigarros que repousa sobre o criado-mudo. Isqueiro em chamas, ele sopra um círculo de fumaça que se dissipa lentamente no quarto ainda quente de amor. "Foi bom para você?", ele pergunta.

Pois é exatamente isso que estou fazendo agora com você. Só que sem esses clichês de cinema de quinta categoria, claro. Então... 2008 foi bom para você? Não reclame nem comemore: pense bem antes de responder.

É sempre difícil escrever um texto de réveillon, porque é inevitável cair na história das resoluções de ano-novo ou nas mudanças de estilo de vida que a gente sempre promete para nós mesmos e nunca cumprimos (uma vida mais saudável no ano que vem, Felipe, por favor). Apesar da noite de ano-novo ser daqui a alguns dias, quero que você pare para pensar nas coisas boas e ruins de 2008. O que você pode melhorar em 2009? Será que você poderia cometer menos erros?

Se 2008 foi bom, ótimo. Agora, se foi um ano que você quer esquecer, não se preocupe. Ele acaba daqui a três dias. E tenho certeza que em 2009 você vai dar a volta por cima. Isso, porém, não acontece por acaso. Você tem que fazer alguma coisa.

Em 2007, Britney Spears ficou louca, raspou a cabeça e passou a perseguir fotógrafos com tacos de beisebol. Em 2008, ela lançou 'Circus', um dos melhores discos de sua carreira, ganhou três prêmios da MTV e termina o ano em primeiro lugar nas paradas americanas.

Em 2007, Amy Winehouse lançou o genial disco 'Back to Black', que a levou para as paradas de todo o mundo e lhe rendeu seis prêmios Grammy. Onde está Amy hoje? Em uma clínica de reabilitação à espera do marido, que acaba de voltar para a prisão.

É claro que não estamos falando de talento aqui. Nem tenho bola de cristal para adivinhar o que vai acontecer com as duas. Pode ser que Britney morra amanhã de overdose de talco infantil e Amy vire a nova Madre Teresa de Calcutá. Sei lá. Só sei que uma deu a volta por cima; a outra ainda não.

Resolver nossos problemas só depende de nós mesmos. Se o problema for muito sério, tudo bem, pedimos a ajuda da família e dos amigos. Sim, é para isso que eles servem. Mas antes de tudo precisamos querer melhorar. Ninguém vai querer melhorar pela gente.

Adeus, 2008. Para mim, foi mais ou menos. Vivi coisas boas e ruins, como todo mundo. Agora posso virar para você e perguntar: ‘2008 foi bom para você?’ Tenho certeza que sim. Mas tenho ainda mais certeza que 2009 será muito, muito, muito melhor.

Feliz ano-novo!


Felipe Machado
Blog Palavra de Homem (Estadão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...