30.10.08

A vida é uma caixinha de surpresas ...

... e numa delas sua vida muda tão derrepente que você se vê desnorteada, pegada pelas pernas e jogada para o ar.

Eu levei um susto numa quarta-feira pacata, sem estresse, mas isso você já deve ter lido por aqui sei lá quando e um montão de vezes que mais parece uma lenga-lenga para boi dormir.


Desde comecei a ficar mais tempo em casa tenho perdido um pouco a noção do tempo,isso é bom pelo menos me preocupo menos com os problemas, mas em compensação ando tão zen, tão desprendida que tem horas que o computador virou um bicho estranho entre a sala e a cozinha.

Vamos voltar ao rumo ... Digo a você que nada mais verdadeiro do que a recíproca de que existem males que vêm pra bem, isso é batido, velho pra pacas e você
com certeza em algum momento da sua vida já ouviu também.

Seguindo ... foi preciso perder um pedaço de mim, que digasse de passagem não está fazendo falta nenhuma, para dar um sentido novo para um vidinha sem graça que estava levando. Nada como algo imprevisto e repentino para te tirar da rotina.


Só sei que não vejo tudo o que enfrentei como um grande pesadelo, como um troço de sete-cabeças, aliás um amigo me perguntou esses dias se em nenhum momento antes de entr
ar na sala de cirurgia eu não tive medo de morrer.

Eu não sou Jesus mas confesso que antes de encarar a mudança e os três pontinhos, sentada na beira da cama, eu pensei ' Senhor se você me trouxe até aqui, você sabe o que fazer. Estou em tuas mãos. Que tudo dê certo porquê a mamãe está me esperando lá em cima (na enfermaria 03)'.


Mesmo nos momentos de dor você precisar sorrir, não perder o molejo, fazer uma careta bem feia para espantar o medo, dá um tchauzinho para a insegurança.


Que você possa se dar conta de que a vida é bela sem ver um hieróglifo na sua barriga e se você não escapar do hieróglifo que possa sorrir dele também.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poucas palavras ...